Tempo em Itabela
Itabela
+30°C
PUBLICIDADE:
PUBLICIDADE:
Policiais de Eunápolis e Porto Seguro aderem à greve
Por: - Data: 03/02/2012 - 09:29:43

Marco Prisco, coordenador da ASPRA, instituição que lidera a grave da PM na Bahia.
Marco Prisco, coordenador da ASPRA, instituição que lidera a grave da PM na Bahia.
 

EUNÁPOLIS - Na noite desta quinta (2) os policiais de Eunápolis, após se reunirem na sede da 7ª CIPM, decidiram cruzar os braços e aderiram ao movimento grevista que já dura mais de quatro dias na Bahia. Na manhã desta quinta-feira (2) os policiais militares de Porto Seguro também já haviam aderido à greve. No começo da tarde desta quinta em Porto Seguro já não havia mais viaturas nas ruas. Os PMs de Porto e Eunápolis estão aquartelados.

Os policiais militares de Eunápolis seguiam trabalhando normalmente, e parecia que estava tudo bem, quando por volta das 19h houve uma reunião na sede da 7ª CIPM, e os policiais eunapolitanos aderiram ao movimento grevista. No entanto, um policial ligado ao movimento grevista, que não quis se identificar, já havia anunciado ainda pela manhã que até a tarde desta quinta os policiais de Eunápolis iriam parar.

O comandante da 7ª CIPM, Tenente-coronel Roosewelt Salustiano, pediu tranqüilidade à comunidade. “Não há motivo nenhum para alarde, pelo menos por enquanto. Nós iremos convocar as companhias especializadas Caema e Caerc, além do Tor, da Polícia Rodoviária Estadual, para tentarmos manter um policialmente no nível que estamos mantendo na comunidade”, afirmou Salustiano.

Tenente-coronel Roosewelt Salustiano, comandante da 7ª CIPM de Eunápolis.
Tenente-coronel Roosewelt Salustiano, comandante da 7ª CIPM de Eunápolis.

O governador Jaques Wagner, que estava em viajem acompanhado a presidenta Dilma Rousseff à Cuba e ao Haiti, fez um pronunciamento logo que desembarcou em Salvador nesta quinta-feira (2) . O governador falou sobre o movimento de uma parte dos policiais militares baianos que paralisou as atividades.

No pronunciamento o governador disse que “neste momento, o diálogo e o bom senso são as melhores formas de superar o impasse. Porém, na defesa dos interesses maiores da população baiana, continuarei usando medidas enérgicas, caso isso se faça necessário”.

O movimento grevista de parte do efetivo da Polícia Militar foi considerado ilegal pela justiça baiana, que concedeu liminar ao governo do Estado, decretando a ilegalidade da greve e determinando que a Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra - BA) suspenda a greve, sob pena de multa diária de R$ 80 mil.

A Secretaria de Comunicação do Governo do Estado (Secom) informou, no fim de tarde desta quinta, que Pelo menos dois mil e cento e cinqüenta homens, das Forças Armadas chegam nesta sexta (3) à Bahia para reforçar a segurança no Estado, durante a paralisação de parte da Polícia Militar. A informação foi confirmada por Robinson Almeida, secretário da Comunicação Social do governo, ainda na noite desta quinta.

Deixe seu comentário:             ( 2 pessoas já comentaram! )

Nome:


Máximo de caracteres permitidos 500/


                 

PUBLICIDADE:
PUBLICIDADE: